«CONSIDERO QUE A CIÊNCIA DEVE SER TORNADA CIDADÃ (…)»

PIERRE LASZLO

Pages

A meio caminho entre ensino e entretenimento, a divulgação permite a difusão pedagógica dos conhecimentos junto de um público noviço. Permite assim introduzir um conceito de forma simples, concisa e ilustrada. É a boa compreensão do leitor que se honra, por assim dizer.


Crayons

Obviamente, a divulgação requer uma comunicação adequada. Várias técnicas são então utilizadas para chamar a atenção do leitor e tornar as informações compreensíveis e interessantes para um público não perito: analogia, metáfora, humor, etc.


Especializei-me em divulgação para crianças. Com efeito, se estes últimos demonstram de uma curiosidade natural para o mundo que os rodeia, a adaptação do vocabulário e do estilo editorial continuam a ser necessárias para não travar a sua vontade de aprender!

Para mais informações, não hesite em contactar-me.


NÃO DEIXA MARGEM PARA AMBIGUIDADES

Recorrer a um tradutor independente é tratar apenas com um único interlocutor.

Tratar directamente com quem se encarregar da prestação permite evitar qualquer ambiguidade susceptível de depreciar os seus documentos finais.


CONFIA OS SEUS DOCUMENTOS A UM PROFISSIONAL

Ficar fiel ao texto original, adaptando-o mesmo assim ao seu leitor-alvo: traduzir é um exercício de equilíbrio.

E isso se aprende.

Ao confiar os seus documentos a um profissional diplomado, assegura-se de colaborar com um especialista competente, que utilizará as ferramentas e os recursos mais adequados.


TRADUZIR PARA O FRANCÊS: PRIVILEGIAR UM FALANTE NATIVO

Falar uma língua estrangeira é uma coisa. Dominar cada nuance e respeitar à letra as regras estilísticas que lhe são próprias é outra.

Sou daqueles que pensam que só se pode traduzir perfeitamente para a sua língua materna. Assim, faço o totalidade das minhas prestações para o francês.